TV ONLINE EM PORTUGUÊS
TRANSMISSÃO DE CONTEÚDOS CRISTÃOS E GENERALISTAS

Chat Online

Boris Johnson e Jeremy Hunt acreditam que UE está interessada em fechar acordo

No último debate entre os dois candidatos à liderança do Partido Conservador, Boris Johnson defendeu que o Reino Unido deve estar preparado para uma saída da União Europeia sem acordo. Já Jeremy Hunt considerou que é essencial concluir o acordo com Bruxelas.

Boris Johnson e Jeremy Hunt acreditam que UE está interessada em fechar acordo
Os dois candidatos à liderança do Partido Conservador dizem acreditar que Bruxelas está interessada em fechar o acordo, mas isso não invalida que o país não se deva preparar para um Brexit sem acordo, segundo Boris Johnson.
“Tanto eu como Johnson temos vontade de o país sair da UE sem acordo, mas o risco é elevado. Por isso é melhor enviar o primeiro-ministro para Bruxelas para negociar o acordo”, declarou Jeremy Hunt num frente-a-frente organizado pelo “The Sun” e a talkRadio.

Boris Johnson disse, por sua vez, acreditar que a UE está interessada em fechar um acordo, mas isso não invalida que o país não se deva preparar para um Brexit sem acordo, sob o risco de “perder de credibilidade” no velho continente.

Questionado sobre os custos do Brexit, candidato favorito a suceder a Theresa May – que irá a tribunal após ter alegadamente enganado a opinião pública durante a campanha para o referendo do Brexit, ao dizer que fazer parte da UE custava aos britânicos 350 milhões de libras (397 milhões de euros) por semana – Boris Johnson recusou-se a adiantar valores, mas realçou que serão “números espinhosos”.

Ainda assim, o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico sustentou que os prejuízos podem ser minimizados se o país se preparar nesse sentido.

Já o seu rival anunciou que se for eleito primeiro-ministro irá canalizar 6 mil milhões de libras (6,67 milhões de euros) para o sector da agricultura e das pescas de forma a minimizar os efeitos da saída do Reino Unido do bloco. Por outro lado, ambos prometeram incluir pelo menos uma mulher na sua equipa.

Em relação à imigração, Boris Johnson admitiu a necessidade de controlar a entrada de cidadãos estrangeiros no Reino Unido, enquanto Jeremy Hunt preferiu enfatizar que o país deverá apostar mais na formação dos seus recursos humanos de forma a reduzir a sua dependência dos imigrantes.

Instados a revelarem qual seria a melhor opção no caso de não se fechar o acordo, um segundo referendo ou a convocação de eleições, ambos responderam que nenhuma das opções seria a ideal, porque “os britânicos estão cansados” dos dois cenários.

Mas Jeremy Hunt reconheceu que não teria outra opção a não ser convocar eleições se o Parlamento bloqueasse o acordo.

Confrontados com as críticas racistas de Donald Trump, ambos os candidatos condenaram as declarações do Presidente norte-americano no domingo no Twitter.

Alinhados com Theresa May, os dois candidatos à liderança do Partido Conservador criticaram as declarações do Presidente dos EUA que mandou quatro congressistas democratas “voltarem para as terras de onde vieram.”

Jeremy Hunt disse que ficaria “furioso” se alguém se referisse assim naqueles termos, enquanto Boris Johnson considerou que um Presidente dos EUA “não pode simplesmente” utilizar essa linguagem, refere o “Guardian”.

Na reta final do debate, Jeremy Hunt atacou a postura do seu rival, acusando-o de ser pouco assertivo e confiável.

“Para concluir o Brexit e vencer Jeremy Corbyn precisamos de um primeiro-ministro em que podemos confiar”, insistiu o candidato à liderança dos conservadores, prometendo conquistar mais votos entre os jovens.
 
Já Boris Johnson reiterou que espera concluir o processo do Brexit no próximo dia 31 de outubro e unir o Partido Conservador de forma a “travar Jeremy Corbyn”.


Deixe o seu Comentário

    Ainda ninguém adicionou um comentário.
    Preencha o formulário acima e seja o primeiro!